Fusca, o carro do mundo

fusca1

Como falar de carro, e paixão nacional, sem pensar em um Fusca, esse carro fez e faz parte da vida de milhares de pessoas. Mudou alguns conceitos sobre automóveis, e ainda hoje faz sucesso, com os novos modelos, ou com as versões mais antigas dos colecionistas de automóveis, atualmente você pode encontrar em sites de carros usados, algumas versões à venda.

O primeiro Fusca da Volkswagen, foi lançado em 1938, mas a sua história começou anos antes, com a idéia de se criar um carro para o povo, a primeria idéia foi do engenheiro Josef Ganz, que em 1931 criou o Standard Superior, porém para chegar no primeiro modelo, o grupo alemão, se orientou ao modelo de um carro tcheco que se chamava Tatra, admirada por Hitler.

Ferdinand Porsche, tinha a base onde desenvolver o carro, e criou o protótipo Type 12, sem sucesso, por motivos financeiros e falta de interesse. Em 1933, NSU e Porsche inventaram um novo protótipo, Typ 32, era o modelo que daria origem mais tarde ao Fusca, porém sem o financiamento necessário NSU renunciou ao projeto.

Somente quando Hitler deu ordem a Daniel Benz de construir o carro, o Fusca surgia finalmente.

fusca2

No Brasil, o Fusca só chegou em 1950. Foi também o carro com maior sucesso de vendas no mundo, superando até mesmo o Ford Modelo T, em 1972. O último Fusca a ser fabricado foi em 2012, no México. E uma coisa é certa, o Fusca tão adorado, hoje em dia, cria clubes, encontros, todos unidos pela mesma paixão. Fazer parte de um clube significa na maior parte das vezes possuir um modelo do automóvel(mas não é obrigatório), e os clubes promovem encontros, onde podem trocar informações sobre anos de fabricação, restauração, peças e etc.

Se você também é fã do bom e velho fusca, e tem vontade de conhecer outras pessoas com o mesmo interesse, procure informações sobre o Clube mais perto de você, nos clubes além de informações você pode conhecer novas pessoas, e fazer novas amizades. O clube do Fusca de Nova Hamburgo divulga sempre as novidades referentes ao Fusca. Vale a pena acompanhar.